• Marco Túlio Gazzola

Emílio Santiago


Emílio Vitalino Santiago, de nome artístico Emílio Santiago, foi um cantor brasileiro que atuou entre 1968 e 2013.

Nascido e crescido no Rio de Janeiro, Emilio entrou para a Faculdade Nacional de Direito na década de 1960. Tornou-se Bacharel em Direito, mas percebeu que sua felicidade estava nos eventos musicais.

Na década de 70 lançou seu primeiro compacto, gravou seu primeiro disco pela gravadora CID e logo depois assinou contrato com Philips/Polygram, com a qual permaneceu até 1984.

Na década de 1980, venceu um festival de MPB e foi escolhido o melhor intérprete do Festival dos Festivais, ambos realizados pela rede Globo. Nesses anos gravou diversos álbuns, a começar por Ensaios de Amor (1982), Mais que um momento (1983) e Tá na Hora (1984), todos os três pela Philips. Em 1988, lançou, pela Som Livre, uma releitura de clássicos da MPB: Aquarela Brasileira. O resultado foi tão bom que gerou mais 6 álbuns nesse mesmo estilo.

Nos anos 2000, assinou com a Sony Music e lançou os álbuns Bossa Nova (2000), Um Sorriso nos Lábios (2001), Aquarela Latina (2003) e muitos outros.

Em 2010, já com seu próprio selo, a Santiago Music, saiu o álbum Só Danço Samba, uma homenagem a Ed Lincoln. E, dois anos depois, o DVD Só Danço Samba - Ao Vivo - foi agraciado com o Grammy Latino na categoria melhor álbum de samba/pagode, dividindo a premiação com Beth Carvalho.

Em 2013, o dono da voz marcante e timbre único se calou. Acometido por um acidente vascular cerebral (AVC), o talentoso cantor faleceu aos 66 anos de idade.

Em 2017, um congresso de otorrinolaringologistas e fonoaudiólogos, concluiu ser a voz do artista a mais perfeita do país em razão da composição das pregas vocais dele.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo