• Marco Túlio Gazzola

Museu do Lixo? Sério? Nunca Ouvi Falar.


Direitos de Imagem: Domínio Público - Sérgio Souza @serjosouza on unsplash

Fonte: https://images.unsplash.com/photo-1535402970399-f27bd420e4fd?ixlib=rb-1.2.1&ixid=eyJhcHBfaWQiOjEyMDd9&auto=format&fit=crop&w=500&q=60


Atualmente, a produção mundial de lixo representa uma das maiores preocupações da sociedade. Além dos danos ao meio ambiente e à saúde humana, o consumo excessivo e a gestão imprópria do lixo resultam em uma perda significativa de elementos naturais esgotáveis.

No Brasil, segundo relatório da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Sólidos (Abrelpe), existem quase 3 mil lixões (locais inadequados para o descarte de resíduos).(1) No que diz respeito ao lixo eletrônico, de acordo com o relatório publicado pelo Global E-waste Monitor (Monitor de Resíduos Eletrônicos, em tradução livre) e a ONU, a China é o país que mais produz lixo eletrônico, 10,1 milhões de toneladas.(2) Um outro estudo, o relatório da Plataforma para Aceleração da Economia Circular (Pace) e da Coalização das Nações Unidas sobre Lixo Eletrônico, divulgado em janeiro de 2019, afirma que, se as tendências permanecerem, o nível de produção de lixo eletrônico global deverá alcançar 120 milhões de toneladas ao ano em 2050.(3)

Esses dados comprovam a urgência da conscientização para o consumo excessivo e para a gestão adequada dos resíduos. Os museus, instituições conhecidas por seu papel de guarda, conservação e preservação, estão cada vez mais ativos em sua atual proposta de integração museu-comunidade e de formação de cidadãos críticos. Nesse sentido, assistimos o nascimento de novos espaços como os museus do lixo. Reunimos aqui alguns desses museus para você.



Direitos de Imagem: Domínio Público - Roman Kraft on Unsplash

Fonte: https://unsplash.com/photos/IDiHzFfxQP4


MUSEU DA LIMPEZA URBANA (CEILÂNDIA)

O Museu da Limpeza Urbana de Ceilândia foi idealizado pelos próprios colaboradores do setor e funciona desde 1996. O espaço possui cerca de 600 peças e constitui-se em importante aliado nas atividades de educação ambiental.(4)

MUSEU DO LIXO DE CAXIAS DO SUL

O Museu do Lixo de Caxias do Sul, organizado pela CODECA (Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul) reúne objetos resgatados do lixo e doados pelos habitantes da região, agrupando-os por temas. Dentre os itens do acervo estão aparelhos de televisão antigos, malas, ferros de passar etc. O Museu integra o Programa de Educação Ambiental “Caminhos do Lixo”, que inclui um roteiro de visitas ao Aterro Sanitário São Giácomo e a uma associação de recicladores.(5)


MUSEU DO LIXO (FLORIANÓPOLIS)

O Museu do Lixo de Florianópolis foi criado em 2003 por iniciativa de um grupo de trabalhadores do setor de limpeza urbana. Atualmente, o museu possui um acervo 10 mil itens aproximadamente, e é referência entre as atividades de educação ambiental no Estado de Santa Catarina.(6)


MUSEU INTERATIVO DO LIXO (SÃO JOSÉ DOS CAMPOS)

O Museu interativo do Lixo localiza-se em São José dos Campos (SP) e foi planejado com conceitos sustentáveis, utilizando-se de contêineres e bancos de plástico reciclado, por exemplo. Uma das atividades oferecidas é o Lixo Tour, uma visita guiada ao museu com uma abordagem dinâmica alternando apresentações, vídeos e projeções. Além da exposição das peças coletadas, o passeio apresenta muitos espaços aos visitantes: a Recicladoteca (oficina de construção de brinquedos a partir de materiais recicláveis), o viveiro de mudas, o terrário para demonstração de como os produtos se decompõem quando lançados em locais inadequados, dentre outros.(7)


TREASURES IN THE TRASH MUSEUM (MUSEU DO LIXO DE NOVA IORQUE)

Embora oficialmente não seja considerado um museu, o “Treasures in the Trash Museum” (Museu dos Tesouros no Lixo, em tradução livre) é uma coleção criada a partir de objetos coletados pelo trabalhador de limpeza pública, Nelson Molina, ao longo de sua carreira. Hoje a coleção possui mais de 40 mil itens. Pelo fato de suas peças estarem expostas no prédio onde funciona o departamento de limpeza da cidade de Nova Iorque, as visitas são realizadas mediante agendamento prévio. É possível assistir um pequeno vídeo-documentário sobre o local em: https://kottke.org/19/09/treasures-in-the-trash. (8) (9)

Muito legal, né? Fique à vontade para curtir e compartilhar esse texto!



Referências:

1) https://g1.globo.com/natureza/noticia/2018/09/14/brasil-tem-quase-3-mil-lixoes-em-1600-cidades-diz-relatorio.ghtm

2) https://news.un.org/pt/story/2020/07/1719142

3) https://portal.tcu.gov.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A81881F68E7F0A501690FF5A9920BCD

4) http://www.slu.df.gov.br/museu-da-limpeza-urbana/

5) https://caxias.rs.gov.br/noticias/2014/02/museu-do-lixo-mostra-um-pouco-da-cultura-dos-colonizadores

6)http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/comcap/index.php?cms=museu+do+lixo+++historia+e+agenda&menu=10&submenuid=2077

7) https://sjc.com.br/2020/01/18/museu-interativo-do-lixo/

8) https://www.sanitationfoundation.org/treasures-in-the-trash

http://www.openculture.com/2019/10/treasures-in-the-trash-a-secret-museum-inside-a-working-new-york-city-department-of-sanitation-garage.html

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo