• Raphael Uba de Faria

O Pintor Aborígene

Albert Namatjira é um nome pouco conhecido fora do mundo anglófono. Nascido no coração da Austrália, em 1902, ele cresceu na missão luterana de Hermannsburg, recebendo uma educação ocidental, e, desde cedo, mostrou interesse por desenho e pintura.


Albert Namatjira


Aos 13 anos, foi viver entre seu povo, os aborígenes Arrenrte, do Território do Norte. Casou-se aos dezoito anos com uma mulher de outra tribo, contrariando os costumes de seu povo e, por isso, foi banido da comunidade. Voltou, então, para a missão e trabalhou como caminhoneiro. Enquanto dirigia pelo país, observou com olhar artístico todas as belas paisagens por que passou.


Battarbee e Namatjira


Em 1934, a missão organizou uma exposição com obras de dois pintores Rex Battarbee e John Gardner, e Namatjira se encantou com as aquarelas do primeiro. Dois anos depois, quando Battarbee voltou à missão, Albert se ofereceu como guia para mostrá-lo as paisagens locais. Enquanto conversavam, o aborígene confessou sua paixão pela pintura e Rex o ensinou a pintar com aquarela. Foi o início de uma ascensão meteórica!


Uma ghost gum em Washwood


Fundindo as técnicas ocidentais com as paletas de cores da arte tradicional aborígene (geralmente ocre), Namatjira desenvolveu um estilo único e começou a retratar a natureza australiana com um olhar diferenciado. As paisagens apresentam cores contrastantes - influência da arte ocidental - e são extremamente detalhadas. Árvores, lagos e poças d'água que refletem o cenário são elementos recorrentes em primeiro plano.


Poço de Água Ajantzi - 1937


As pinturas de Albert foram levadas por Battarbee e pelo superintendente da missão de Hermannsburg para eventos pelo país e sua qualidade foi rapidamente percebida e apreciada. Já em 1938, ele realizou sua primeira exposição individual em Melbourne. Outras duas, em Sydney e Adelaide, se seguiram e seu trabalho passou a ser aclamado pela Austrália e outros países, a ponto da Rainha Elizabeth II ter se tornado uma fã e o condecorado com a Medalha da Coroação da Rainha, em 1953. Os dois se encontrariam em Canberra no ano seguinte. Além disso, Albert, sua esposa, Rubina, e seus sete filhos foram os primeiros aborígenes a receber cidadania plena na Austrália, algo, até então, negado a eles.


Heavitree Gap - 1949-54


O legado de Albert Namatjira é gigantesco. Além de sua influência ser sentida por toda a arte australiana, muitos de seus descendentes seguiram seus passos e tornaram-se pintores renomados, como seu multipremiado bisneto, Vincent Namatjira. Ao longo dos anos, inúmeras homenagens – oficiais e populares - foram prestadas a ele e sua história vem sendo contada e recontada em filmes, documentários, livros e músicas australianas.


Paisagem em Hermannsburg

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo